Ouvir
Paisagem etérea em Santa Catarina dá as boas vindas ao regresso do comércio

PAISAGEM ETÉREA


Se olhar para cima ou para a linha longitudinal da Rua de Santa Catarina vai verificar que o céu tem um novo padrão, composto por textura e cores, como forma de assinalar um marco de boas vindas da Câmara Municipal do Porto ao sector do comércio, depois de tantos meses de ausência e de contacto direto com o cliente.


Acreditamos que um dos fatores diferenciadores do comércio de rua do Porto assenta nas particularidades da interação humana, que faz com que todas as pessoas que vivem a cidade queiram voltar, dinamizando as ruas e contribuindo para que seja um foco permanente de atratividade e dinamismo.


Queremos suscitar no público a vontade de usufruir de uma experiência de compras em harmonia, num manto de tranquilidade, numa das ruas de comércio mais identitárias da cidade. 


Propomos, por isso, uma viagem sensorial e imersiva por esta paisagem.

Nela há a presença de uma cor constante, o azul celeste, que se tornou comum no nosso dia-a-dia e que dá cor às máscaras que nos cobrem as expressões e nos dificultam a respiração. 


De repente, esse azul é céu que dança livre por cima das nossas cabeças, acalma o vermelho fogo e nervoso, acompanha a energia do amarelo alegre e luminoso e termina numa conjugação de azuis serenos.


Esta bipolaridade de cores, que muito representa a tensão que todos vivemos atualmente, leva-nos agora por uma viagem desafogada, de pensamentos livres que nos fazem flutuar por este tapete voador, num bailado conduzido pelo vento.


Se nesta viagem visual insistirmos em permanecer com os pés na terra, o Sol encarrega-se dessa dança e cobre-nos com sombras suaves e flutuantes.

É desligar da terra e deixarmo-nos ir.


Compras no Porto.


_____________________________________________________________________________


A artista Madalena Martins é Licenciada em Design de Comunicação pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto e vive no Porto pelo fascínio que as lojas da Invicta sempre lhe despertaram, em todas as visitas feitas à cidade com a mãe, comerciante. Por isso, não teve dúvidas de que esta seria a cidade escolhida para viver, onde, desde 1999, trabalha no seu atelier como designer. 


Em 2010, depois do prémio do POPs da Fundação de Serralves (Projetos Originais Portugueses) e de passar 2 anos pela Incubadora de Indústrias Criativas INSerralves, decidiu dedicar-se aos seus próprios projetos, explorando um universo dedicado ao design e ao imaginário da cultura portuguesa, reinterpretando histórias e materiais, devolvendo emoções em forma de objetos ou instalações em espaços públicos.



A sustentabilidade ambiental, a manualidade e o rigor da produção são as suas imagens de marca. Tal como acontece com a instalação artística Paisagem Etérea, nas suas criações encontra-se, também, uma forte componente social, visto serem, na sua maioria, realizadas por reclusos do Estabelecimento Prisional de Paços de Ferreira.



FICHA TÉCNICA

Organização: C.M. Porto

Criação e direcção artística: Madalena Martins, ©Julho2021

Coordenação da produção: Madalena Martins, Carina Constantino, Guarda Prisional Bruno Silva

Matérias primas: 100% fabricadas em empresas do Grande Porto e Norte de Portugal

Confecção: Atelier Manuela Anjo

Produção: Reclusos do Estabelecimento Prisional de Paços de Ferreira 

Montagem: Triple-S